GUIA DA TEMPORADA – Taj Gibson

Taj Gibson foi consistente na temporada passada, mas não tem garantia de permanência e posição de rotação no “novo” Bulls.

Situação contratual (via Spotrac):

taj-gibson

Médias por jogo na temporada 2015/16 (73 jogos): 8.6 pontos, 6.9 rebotes, 1.5 assistências e 1.1 tocos.

Aproveitamentos na temporada 2015/16: FG% .526 e FT% .692 (via Baskteball Reference).

Desde que chegou no Bulls, Taj Gibson sempre contribuiu saindo do banco. Quando Boozer foi anistiado na offseason de 2014, parecia que ele ganharia sua merecida chance no quinteto titular. A chegada de Pau Gasol acabou qualquer possibilidade disso. Na primeira temporada no comando de Fred Hoiberg, Taj finalmente conquistou a titularidade. Nikola Mirotic não aproveitou a oportunidade recebida e o camisa #22, que era o jogador que melhor encaixava com Gasol, começou a iniciar (em dezembro) os jogos na posição de ala-pivô.

O equilíbrio entre o ataque e defesa do garrafão foi restabelecido quando Gibson fez dupla com Gasol. Taj também foi uma grata surpresa ofensivamente. Acertando 52.6% dos arremessos em 2015/16, ele teve seu melhor aproveitamento da carreira em uma temporada. Em relação aos rebotes, uma de suas principais características, fez bonito: em 2015/16 ele igualou a sua melhor média de rebotes ofensivos por jogo em uma temporada (2.8 RPG).

Infelizmente, as lesões se tornaram parte do cotidiano do jogador draftado em 2009. Durante a última temporada, Gibson lidou com lesões na coxa, tornozelo, olho (jogou com óculos, veja o vídeo) e costela. Taj se acostumou a jogar machucado e assim fez. Ele só ficou fora das quadras (por causa de uma fratura nas costelas) depois que já não havia chances do Bulls classificar aos playoffs.

Mesmo com uma temporada boa, a posição de Gibson na posição dp Bulls ainda é indefinida e seu lugar no time não é garantido até o final da temporada. Com a chegada de Robin Lopez (colocar o guia), que tem características defensivas parecidas com as de Taj, e a necessidade de jogadores que tenham um bom chute de três pontos, que não é o seu caso, não é difícil de imaginar Gibson sendo trocado no meio da temporada. Outro fator que poderia influenciar na negociação é o fato dele estar no seu último ano de contrato e poder sair por nada em troca na free agency. Taj Gibson terá um interessante papel no banco, já que será o único veterano em meio a tantos jovens na segunda unidade. Resta saber se será importante o bastante para ser imprescindível no time e permanecer no elenco até o final da temporada.

E você, torcedor, o que espera de Taj Gibson para a próxima temporada?

Anúncios

4 comentários em “GUIA DA TEMPORADA – Taj Gibson

Adicione o seu

  1. Acho que o Taj vai ser importante nos momentos que precisarmos de um “torcedor” em quadra, que brigue pela bola e dê sangue, principalmente agora que perdemos o Noah. Mas concordo que o caminho dele será uma troca. O ideal seria segurá-lo até o ASG e aí trocá-lo, visando play offs (quem sabe, né?) ou próxima temporada. Até lá o restante do elenco terá mais proximidade com a torcida e a presença dele não será mais tão necessária. Pelo menos esta é minha visão…

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: